Site Autárquico de Alcoutim

Cronologia Histórica de Alcoutim
6
1240

Alcoutim integra o extenso termo de Cacela cujos limites se estendem até à Ribeira do Vascão, que faz a separação com o termo de Mértola.

1267

Assinatura do Tratado de Badajoz, pelo qual o Algarve fica a pertencer ao Reino de Portugal.

1272

Ano em que o rei D. Afonso III deixa na posse da Ordem de Santiago alguns imóveis e padroados de todas as igrejas que pertenciam ou se construíssem no termo de Cacela, ao qual pertencia o território de Alcoutim.

1297

Assinatura do Tratado de Alcanices, no qual se definiram as fronteiras entre Portugal e Castela

1302

O rei D. Dinis doa à Ordem de Santiago o padroado de todas as igrejas que se irão construir em Alcoutim e seu termo, ordenando também que se mande povoar o sítio de Alcoutim. 

1303 (10 de Outubro)

O rei D. Dinis atribui privilégios aos que fossem morar em Alcoutim.

1304 (9 de Janeiro)

D. Dinis outorga à póvoa de Alcoutim a carta de foral, que seguia os usos e costumes da cidade de Évora. Alcoutim é doravante um Concelho dotado de autonomia municipal.

1304 (21 de Janeiro)

Prosseguindo as medidas de incentivo ao povoamento, D. Dinis ordena que não se penhorassem os bens (cavalos, bestas, armas, roupas, bois de arado e pão de semente) aos que fossem morar continuadamente para a póvoa de Alcoutim.

1307 (6 de Abril)

D. Dinis compra uns terrenos agrícolas que alguns moradores de Castro Marim tinham em Alcoutim. Este rei refere que os comprou “pera A Pobra d Alcoutym” [para a póvoa de Alcoutim].

1307 (15 de Agosto)

D. Dinis faz mercê aos moradores da póvoa de Alcoutim, que aí morassem continuadamente, de não serem demandados por dívidas, senão perante os juízes da dita póvoa.

1315

Data da primeira referência à Igreja de Santa Maria de Alcoutim (depois Igreja de Nossa Senhora da Conceição).

1320-21

A Igreja de Santa Maria de Alcoutim estava taxada com 250 libras, juntamente com a Igreja de São Tiago de Castro Marim e a Igreja de Santa Maria de Cacela, todas da Ordem de Santiago

1325

D. Afonso IV faz a confirmação do Concelho de Alcoutim

1338

A hoste do rei Afonso XI, de Leão e Castela, passa o Guadiana em Alcoutim, através de uma ponte de galés improvisada ad hoc. Daqui foram os catelhanos montar cerco a Castro Marim e depois saquearam Tavira, Faro e Loulé.

1357

D. Pedro I confirma ao concelho e homens bons de Alcoutim as graças, mercês, foros, privilégios e liberdades concedidos pelos reis anteriores.